Divulgação

Foi apreendido neste domingo (4) o segundo maior carregamento de maconha já registrado em território Catarinense. A apreensão que aconteceu por volta das 19h, na BR 101, no pedágio da cidade de Porto Belo, foi uma ação conjunta entre a Polícia Civil, por meio da Divisão Especializada de Combate ao Narcotráfico (DENARC), com a Divisão de Furtos e Roubos de Veículos (DFRV) – ambas da Diretoria Estadual de Investigações Criminais (DEIC), Divisão de Investigações Criminal (DIC) de São Lourenço do Oeste, Receita Federal do Brasil e Polícia Rodoviária Federal.

Os integrantes das forças policiais e fiscais, após intensa troca de informações e trabalho conjunto, abordaram uma carreta bi trem no momento em que chegava no pedágio de Porto Belo, sentido Florianópolis.

Após verificação da carga, foi constatado que a parte superior apresentava milho in natura para disfarçar, pois na parte inferior estava tomado de maconha, divididos em inúmeros fardos entre 30 a 40 kg em média.

O veículo e o motorista foram conduzidos até a sede da DEIC – Diretoria Estadual de Investigações Criminais, para procedimentos legais.

A droga foi periciada e pesada pelo Instituto Geral de Perícias, totalizando 4715 quilos, avaliada em 10 milhões de reais, sendo considerada a segunda maior apreensão de drogas já registrada em território Catarinense. Também foram apreendidas
69 munições calibre 7.62, 50 munições calibre 556 e ainda, Aproximadamente 100 gramas de haxixe.

Segundo as investigações, o carregamento possuía como origem o estado de Mato Grosso do Sul, a carga de milho utilizada como disfarce segundo os documentos aprendidos tinham como destinação Imbituba, ao passo que a droga a grande Florianópolis.

O condutor da carreta, homem de 44 anos de idade, natural de Florianópolis, morador da cidade de Itajai, possui antecedentes policiais por contrabando, foi preso e autuado em flagrante pela prática do crime de tráfico de drogas e porte de munição de calibre restrito.

A Polícia Civil, Receita Federal e Polícia Rodoviária Federal ressaltam a importância da integração e cooperação entre as forças policiais e fiscais no combate ao tráfico ilícito de drogas em prol da Sociedade Catarinense.

Comentários

comentários