José Somensi / Divulgação

Com discurso otimista, defendendo a abertura do Brasil para o exterior e reformas políticas intensas, o ex-governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB) conversou nesta quarta-feira (13) com filiados e convidados do LIDE Santa Catarina. O encontro ocorreu na sede da Fiesc, em Florianópolis.

Para o político, que já contabiliza mais de 44 anos de vida pública, é fundamental a criação de uma agenda de competitividade, que restabeleça o país frente ao cenário internacional. Para isso seria necessário uma reforma tributária, a fim de solucionar o que Alckmin definiu como “emaranhado” de burocracias, simplificando a cobrança de impostos.

Além disso, um pesado investimento em educação básica seria necessário, bem como o estímulo à operação de novos bancos, cooperativas financeiras e abertura do mercado nacional. “Onde não tem investimento não tem crescimento”, definiu, e acrescentou, “Estamos estagnados nessa armadilha de renda média”, ao falar sobre a urgência de que o Brasil estabeleça novos acordos comerciais.

Geraldo Alckmin também abordou o déficit primário, previsto para ocorrer pelo sexto ano consecutivo e reafirmou a disponibilidade em concorrer à presidência: “O Brasil tem muitos problemas, vejo que estou mais preparado do que 12 anos atrás”.

O ex-governador ainda comentou sobre as reformas da previdência, do Ensino Médio, ações de combate à violência e distribuição de recursos da União para os estados. O peessedebista, que nesta semana também esteve em Joinville e Chapecó, disse ter ficado entusiasmado com o protagonismo catarinense. “Este Estado é um exemplo. Saio de Santa Catarina com uma grande inspiração”.

Para o presidente do LIDE Santa Catarina, Wilfredo Gomes, o papel desenvolvido pelo grupo de líderes empresariais é essencial para a troca de ideias e debates de propostas. Este é o terceiro presidenciável convidado neste ano para conversar com os filiados. “É inaceitável o que está acontecendo no nosso país nos últimos anos. Acredito que essa é a contribuição que podemos fazer, mostrando que o Brasil tem rumo”.

Participaram do almoço-debate o governador Eduardo Pinho Moreira, o presidente da Fiesc Glauco José Côrte, além de diversas lideranças políticas.

Comentários

comentários