foto Vitor Bett / BFB Blumenau / Click Catarina

O Basquete Blumenau é bicampeão Estadual Adulto Feminino. Jogando em casa, a equipe do Vale do Itajaí venceu o C.B. Chapecó por 80 a 47 na final disputada na tarde do último sábado (20) no Ginásio do Vasto Verde. A atleta da equipe, Yasmin Gonçalves, ficou com o troféu de destaque da competição. A Sociedade Ginástica de Joinville ficou com o bronze e sua atleta, Ângela Paradzinski.

Esse foi o 15º título blumenauense na competição mais importante do basquete de Santa Catarina, mantendo uma dinastia de oito ouros nos últimos nove anos. Além disso, a equipe está invicta em competições locais há duas temporadas, sendo que a última derrota foi justamente para a equipe de Chapecó na decisão do Estadual em 2016.

“Depois de tantos jogos que a gente fez contra elas (Chapecó), aprendemos que não podemos deixar elas pegarem gosto do jogo, temos que entrar concentradas desde o começo como fizemos hoje e quando entramos melhores da defesa, somos melhores no ataque”, falou Mariana Camargo.

Já Chapecó conquista mais uma medalha de prata na competição e se prepara para o próximo desafio, os Jogos Universitários Brasileiros, JUBS. A equipe do Oeste catarinense tem uma base de atletas vinculadas ao basquete universitário e, com esse apoio, continua sendo uma das forças da modalidade de SC.

“Temos que agradecer que para chegar até aqui, tivemos muitos jogos positivos, uma campanha de 9 vitórias e uma derrota. Blumenau é um time excelente, é sempre um aprendizado jogar contra elas e tirar coisas positivas do jogo. Temos os Jogos Universitários Brasileiros em Maringá no início de novembro e vamos com a expectativa de trazer uma medalha para Chapecó”, falou Franciele Pelegrino.

SGJ Joinville fica com o bronze

Já na disputa do bronze, o jogo foi mais disputado do que na decisão. O Salesiano (Itajaí) buscava repetir o feito de 2017 e subir no pódio, mas a equipe da Sociedade Ginástica de Joinville fez jogo duro do início ao fim. Os dois times trocaram de liderança diversas vezes na partida, mas a vantagem ao fim do jogo era das representantes do Norte do estado que ficaram com a medalha: 74 a 72. Destaque para a cestinha do jogo e da competição, Ângela Paradzninski, com 201 pontos ao todo (média de 20,1 pontos por partida).

“Esse terceiro lugar no adulto é como um título para nós, pois Blumenau e Chapecó são muito fortes na categoria e ficar atrás apenas delas é como se fosse o ouro. Hoje tínhamos três jogadoras com menos de 16 anos e apenas duas adultas, por isso foi um feito importante”, falou o técnico Fabiano Borges ao destacar a importância do trabalho de base joinvilense.

Dever cumprido

A edição 2018 do Campeonato Estadual Feminino de Basquete contou com dez times, dois a mais que na edição passada, resultando em um total de dez jogos para as quatro equipes finalistas e pelo menos oito para todas as participantes. Isso consolida a massificação da categoria, um cenário diferente de alguns anos atrás. O presidente da Federação Catarinense de Basketball, Oscar Archer destacou o trabalho de base realizado recentemente, o que permitiu o crescimento do basquete feminino do estado.

“Passamos um tempo sofrendo com poucas equipes no adulto feminino, mas com o Projeto Basquete Para o Amanhã conseguimos fortalecer e renovar o nosso basquete. Um atleta em Santa Catarina de qualquer categoria tem condições de disputar mais de 60 jogos por ano (incluindo competições da FCB e Fesporte). Isso é fruto de projeto e num futuro próximo teremos mais gente para continuar jogando ao longo dos anos por conta de toda essa estrutura formada na nossa modalidade”, falou Archer.

Comentários

comentários