O presidenciável Jair Bolsonaro (PSL) talvez tenha decepcionado correlegionários e apoiadores da sigla em Santa Catarina, após declarar que não estará ao lado de Comandante Moisés, candidato ao governo do estado. A declaração foi dada ao vivo no programa Pânico, na Jovem Pan, no início da tarde desta terça-feira (9).

A única candidatura que Bolsonaro pretende apoiar no segundo turno é a de Antonio Denarium (PSL), de Roraima. “Agora nos demais estados… Não, ficaremos neutros”, declarou o presidenciável. “Inclusive Santa Catarina“, completou.

“Temos lá um candidato a… Um comandante que, foi pro segundo turno. Mas, respeitosamente, Santa Catarina foi o estado com maior votação. E se eu assumir um lado, eu vou ter problema do outro”, explicou Bolsonaro, com medo de perder votos.

A análise que se faz é que os votos em Bolsonaro em Santa Catarina estão consolidados, e dificilmente perderia votos para Haddad (PT) simplesmente por apoiar o candidato da sigla. O apoio de Gelson Merisio (PSD) a essa altura não seria tão relevante, já que o pessedista de qualquer maneira já havia declarado que seu voto é Bolsonaro.

Com isso, Merisio fica mais aliviado e Moisés só tem a perder.

Comentários

comentários