(Crédito: alinejt / Instagram)

A Defesa Civil divulgou nesta semana a previsão climatológica para os meses de julho, agosto e setembro. Dessa forma, a população pode se organizar e se preparar para os próximos meses, mesmo que aconteçam eventuais alterações.

Pouca chuva, duas ondas de frio em julho e agosto e nevoeiros são algumas das previsões para o próximo trimestre. “Chuva intensa, enxurradas, alagamentos serão menos prováveis. Mas, mesmo com a previsão apontando chuva abaixo da média, a Defesa Civil seguirá com seu trabalho, se preparando para qualquer atendimento ou adversidade. Estamos realizando o monitoramento, os planos de contingência, a implantação de estações meteorológicas, o grupo do GRAC e outras medidas”, explica Fabrício.

Como a previsão é para um longo período, mudanças podem ocorrer, por isso é importante sempre acompanhar a previsão diária do tempo. Veja o que é esperado para o próximo trimestre:

Precipitações

Durante o próximo trimestre a previsão é de chuva abaixo da média. Na maior parte do estado, o mês de agosto apresentará uma média de 96 mm de precipitação – valores de chuva próximos da média histórica dos últimos 30 anos. A Defesa Civil ressalta que eventos de chuva intensa e em curto espaço de tempo podem ocorrer em qualquer época do ano. Portanto, a Epagri/Ciram recomenda o acompanhamento diário dos boletins e informações disponibilizados no site.

Climatologia

Para o mês de julho, a média climatológica de chuva varia de 100 a 120 mm no Planalto Norte e Litoral e de 120 a 190 mm no Extremo Oeste, Oeste, Meio Oeste e Planalto Sul, com possibilidades de números elevados em agosto. Em setembro a média de chuva sobe para 130 a 200 mm no Oeste, Meio Oeste e Planalto e de 130 a 150 mm no Vale do Itajaí e Litoral.

A chuva no trimestre é causada pela influência de frentes frias, sistemas de baixa pressão e vórtices ciclônicos. Também é a época de atuação frequente dos ciclones extratropicais próximos ao Litoral, que oferecem perigo às embarcações, com ventos fortes e mar agitado, que muitas vezes resultam em ressaca.

Temperatura

A previsão de temperaturas do mês de julho fica dentro da média histórica, porém estará acima da média climatológica para os meses de agosto e setembro. São esperadas pelo menos duas ondas de frio no mês de julho e primeiras semanas de agosto, com formação de geada ampla e temperaturas negativas. Estas condições podem favorecer a precipitação de neve, principalmente no Planalto Sul.

Há maiores probabilidades de ocorrências de dias com grande amplitude térmica diária devido à atuação de massas de ar seco, ou seja, diferenças entre a temperatura mínima e máxima. Também são esperados para as noites nevoeiros associados à nebulosidade baixa, com redução de visibilidade, madrugadas e amanhecer dessa estação.

O boletim foi elaborado pelos meteorologistas Marilene de Lima e Clovis Corrêa.

Lucas Esmeraldino, acompanhado de sua comitiva, retorna ao Oeste Catarinense, nesta quarta-feira (27)

Posted by Click Catarina on Tuesday, June 26, 2018

Comentários

comentários