Divulgação

Diversas famílias, lideranças e simpatizantes que acreditam na mudança e apoiam a crescente caminhada do time Bolsonaro em Santa Catarina, estiveram na noite de quarta-feira (12), na cidade de Blumenau, reunindo-se com Lucas Esmeraldino, postulante ao cargo de Senador, e Comandante Moisés, candidato ao Governo do Estado, para debaterem estratégias e demandas do Vale Europeu.

Aproximadamente 500 pessoas estiveram reiterando e afirmando a necessária atenção dos candidatos do PSL-SC para as precárias condições da BR-470, uma das vias principais de escoamento, principalmente, das cargas que chegam e saem do Porto Itajaí, segundo maior do país em movimentação de contêineres, atuando como ponto de exportação e escoando de quase toda a produção do Estado.

Dentre as propostas do Comandante Moisés como Governador de Santa Catarina, está fomentar a recuperação, manutenção e ampliação da malha rodoviária. “É fato que uma BR que tem uma função tão importante como é o caso da 470, precisa sim, de uma atenção redobrada por parte dos governantes para que seus problemas de infraestrutura sejam sanados”, destacou ele, em sua fala.

Já no plano de propostas do candidato ao Senado, Lucas Esmeraldino, a pauta que recebeu maior destaque em Blumenau e que vem de acordo com as prioridades da Região, foi a revisão do Pacto Federativo, prevendo menos impostos e uma distribuição mais justa dos tributos arrecadados pelo Estado. “Mais para Santa Catarina, menos para Brasília. Mais para os municípios, menos para Brasília. A revisão do Pacto Federativo é a resposta para muitos problemas, pois com mais retorno de verba para o Estado e municípios, será possível investir não só nas melhorias viárias, como na saúde, educação e segurança”, destacou o postulante ao Senado.

Encontros como este que aconteceu em Blumenau vem demonstrando a força e a união do PSL Santa Catarina, em favor de uma política nova e sem amarras. “Só temos motivos para agradecer Blumenau e Região por receber o time Bolsonaro de forma tão calorosa”, finalizou Esmeraldino.

Comentários

comentários