Divulgação

A Polícia Civil, por meio da Divisão de Repressão ao Crime Organizado da Diretoria Estadual de Investigações Criminais (DRACO/DEIC), com apoio da DD/DEIC, DECOD, Receita Federal do Brasil e Polícia Rodoviária Federal, solucionou crime de estelionato em 36 horas. Os Policiais Civis realizaram a identificação dos autores ligados a uma associação criminosa, especializada na prática do crime de estelionato, na modalidade popularmente conhecida como “Golpe do Bilhete premiado”.

ENTENDA O CASO – No dia 29 de Janeiro, no período da manhã, integrantes de um grupo criminoso abordaram uma senhora de 62 anos de idade, enquanto a mesma caminhava pelas ruas da cidade de São José. Após ser ludibriada pelos criminosos no golpe do bilhete premiado, a vítima se dirigiu a três agências bancárias próximas de sua residência. Na companhia dos criminosos, sacou de maneira fracionada a quantia total de R$ 11 mil reais em espécie. Logo após, entregar o dinheiro aos criminosos, a vítima foi deixada no bairro Coqueiros na cidade de Florianópolis.

No mesmo dia, no período da tarde, após denúncia da vítima, a equipe da DRACO/DEIC tomou conhecimento do fato e iniciou diligências investigativas com o intuito de localizar os membros do grupo criminoso. Após identificar o veículo utilizado pelos autores e delimitando a área de atuação dos criminosos, foi possível constatar que estariam escondidos na cidade de Palhoça, na localidade de Praia de Fora. Diante das informações obtidas, foi montada operação policial na região, quando por volta de 1 hora da manhã do dia 1º de fevereiro, os policiais da DRACO/DEIC localizaram o veículo e realizaram procedimento de abordagem. O motorista foi identificado como sendo um dos autores do crime e durante busca pessoal, foi encontrado em seu poder uma pequena quantia em dinheiro e alguns recibos de depósito.

O autor foi então conduzido até a sede da DEIC, onde prestou interrogatório e demonstrou estar arrependido da prática do crime. Após novas diligências investigativas, na tarde desta sexta-feira (2), a DRACO/DEIC recuperou o valor de R$ 11 mil reais referente ao golpe aplicado à vítima.

O autor identificado será indiciado, por meio de inquérito policial, pela prática do crime de estelionato, e a quantia apreendida será restituída à vítima.

Comentários

comentários