Reprodução

Investigado pela Procuradoria Geral da República (PGR) sobre o suposto recebimento de R$ 11,5 milhões não-declarados para a campanha eleitoral de 2014, quando concorreu a governador de Santa Catarina, Paulo Bauer (PSDB) se lança novamente como pré-candidato ao cargo.

Bauer é conhecido por seu apoio irrestrito à Aécio Neves, que virou réu na última terça-feira, acusado de corrupção passiva e obstrução de Justiça. Em outubro do ano passado, o catarinense chegou de ambulância ao Congresso para o voto derradeiro que garantiu que o mineiro continuasse atuando como senador.

Na coletiva de imprensa da apresentação de sua pré-candidatura, o tucano foi questionado se os processos que envolvem o seu nome e do senador Aécio Neves, podem atrapalhar a sua campanha, mas Paulo Bauer respondeu aos jornalistas que não quer mais falar do assunto.

“É um assunto da Justiça e ela tem que cumprir seu papel. Se alguém do nosso partido cometeu uma falha ou algo ilegal, vai responder por isso como uma pessoa física, e não jurídica. Eu sigo meu caminho e esse assunto será dos meus advogados e não meu”, afirmou em coletiva.

Comentários

comentários