Arquivo Pessoal / Facebook

Na noite de quarta-feira (21), por volta das 19h30, a Polícia Militar foi acionada para uma ocorrência que inicialmente se tratava de encontro de cadáver, em um conjunto de quitinetes na na servidão José de Oliveira, em Itapema.

Chegando ao local, a guarnição encontrou o corpo de Caroline Mele Machado Duo, de 23 anos, sobre a cama do quarto, com sangue saindo da boca e já sem os sinais vitais. A jovem estava grávida, de seis meses e meio de gestação. Na casa estavam Carlos Roberto Hoff, 56 anos, locatário da quitinete, e Eduardo Kenji Higa, 26, namorado de Caroline.

Eduardo relatou que ele e sua namorada foram visitar Carlos, amigo do casal, e no início da noite, quando Caroline foi tomar banho, estranharam sua demora. Quando foram verificar, encontraram Caroline desmaiada dentro do box do chuveiro, com um sangramento vaginal. Após isso, Eduardo e Carlos a levaram para o quarto e sobre a cama tentaram reanimá-la, não obtendo êxito.

Carlos estava muito preocupado com a situação e a todo momento colocava as mãos sobre a cabeça. Ele relatou que ajudou Eduardo a levar Caroline para o quarto e iniciou manobras de reanimação cardiopulmonar, chamando o Samu logo após. No quatro haviam materiais cirúrgicos e uma garrafa de refrigerante com forte odor de acetona.

Nas declarações dos homens, eles se contradiziam em relação ao banheiro, sendo que ambos relataram que o sangramento vaginal havia formado uma poça de sangue no chão do box, no entanto, o local encontrava-se limpo e com cheiro de produto de limpeza. A guarnição isolou o local, separou os envolvidos e acionou a Polícia Civil.

O delegado de polícia, ao constatar a cena, acionou o Instituto Geral de Perícias (IGP) e iniciaram uma perícia. Foram encontrados e apreendidos equipamentos cirúrgicos, produtos químicos, medicamentos com suspeitas de uso abortivo e uma máquina artesanal que leva a crer ser uma bomba de sucção.

Diante dos fatos, os policiais militares em conjunto com a equipe da Polícia Civil, conduziram os homens e as evidências à delegacia para lavratura do auto de prisão em flagrante.

Comentários

comentários