O Tribunal do Júri da Comarca da Capital condenou, nesta terça-feira (15/03), Leandro Joaquim Mendonça a 18 anos de reclusão pelo homicídio de José Gabriel Silva Machado. O regime inicial para cumprimento da pena é o fechado.
 
O crime ocorreu em agosto de 2013, no bairro Saco Grande, em Florianópolis. Na ocasião, durante uma festa, o réu conduziu a vítima a um matagal com a promessa de buscar bebidas alcoólicas. No entanto, o ato tinha como objetivo matar José devido a pessoas presentes no local contarem que ele teria mexido com a mulher de um conhecido do réu.
 
Ao chegar no local, Leandro atirou contra a vítima, e, após ter matado-a, amputou usa cabeça e suas mãos. Posteriormente à amputação, o corpo foi envolto em um cobertor e colocado em chamas. A ossada foi encontrada apenas em maio de 2014.
 
No curso da investigação, testemunhas afirmaram que Leandro se ausentou da festa em companhia da vítima e retornou sozinho com manchas de sangue.
 
Dessa forma, o Júri reconheceu a materialidade do fato para condenar o réu pela morte da vítima por motivo fútil e ter utilizado recurso de dissimulação para cometer o homicídio, o que agravou a pena do denunciado conforme previsto no art. 121, § 2°, incisos II e IV, do Código Penal.
 
O Tribunal do Júri teve como representante do Ministério Público de Santa Catarina (MPSC) o Promotor de Justiça Wilson Paulo Mendonça Neto. A sessão foi presidida pelo Juiz de Direito Marcelo Volpato de Souza e a defesa de Leandro foi feita pelo advogado Cléberson Cachambú Pain. A decisão é passível de recurso.

Comentários

comentários