Alunos responsáveis pelos projetos vencedores do 1º Hackathon Cívico (Fábio Queiroz/agência AL)

Estudantes universitários de diferentes regiões de Santa Catarina passaram o final de semana todo trabalhando em um esforço para aprimorar o serviço prestado pelo Estado junto à população. Eles se reuniram em Florianópolis para uma maratona de inovação, o 1º Hackathon Cívico, desenvolvido pela Escola do Legislativo. Ao todo, foram 20 horas de trabalho em três dias dedicadas à criação de novas propostas para a área de políticas públicas, com foco em Educação, Saúde e Segurança Pública.

Os estudantes foram orientados por especialistas e apresentaram seis propostas viáveis e inovadoras para a avaliação de uma banca examinadora. As três melhores ideias, já selecionadas, serão agora apresentadas em uma sessão ordinária da Assembleia Legislativa do Estado de Santa Catarina, inicialmente marcada para o dia 10 de julho.

O projeto de criação de um aplicativo para a área da Saúde foi o grande vencedor. Em segundo lugar ficou uma iniciativa para a área de Segurança Pública e, em terceiro, um projeto itinerante de educação política nas escolas.

“Criatividade e inovação são carências constantes da administração pública, não apenas em Santa Catarina. Costumo dizer que ainda estamos no 1.0. Mas temos uma vantagem por aqui. Criar e inovar fazem parte do DNA catarinense”, afirma Gelson Merisio, presidente da Escola do Legislativo, que emenda: “Só trará bem ao nosso estado que mais eventos como esse aconteçam para ajudarmos a aplicar tecnologia na forma como oferecemos serviços públicos à população”.

Conheça os vencedores:

– 1º lugar: aplicativo Saúde Mais – propõe a redução de um problema enfrentado pela rede pública de saúde – o número de pessoas que marcam consultas e não comparecem – e a diminuição da fila de espera pelas consultas.
Equipe: Valmir Jordani (estudante de Direito de Indaial), Paloma de Freitas Cruz (estudante de Administração Pública de Balneário Camboriú) e Joanna Prieto Farias (estudante de Administração Pública em Florianópolis)

– 2º lugar: aplicativo SOS SC – plataforma colaborativa na área de Segurança Pública onde qualquer pessoa poderá informar uma ocorrência e colaborar com informações complementares, com imagens, dados e orientações sobre esta ocorrência.
Equipe: Matheus Peixoto Philippi (estudante de Direito de Capivari de Baixo), Ana Carolina Parreira (estudante de Relações Internacionais de Florianópolis) e Maria Cristina Batistella Ignácio (estudante de Ciências Políticas da UFSC).

– 3º lugar: projeto Democracia da Estrada – proposta de ação itinerante de educação política nas escolas.
Equipe: Iara Maria Machado Lopes, Milena Barbi e Cryslan de Moraes

Continuidade e legado

“Nós temos um número grande de pessoas que marcam suas consultas e não comparecem. Esse aplicativo serviria para reduzir esse problema e diminuir a fila de espera pelas consultas”, explicou a equipe vencedora.

Todas as propostas de políticas públicas apresentadas pelos grupos também vão ser apresentadas aos presidentes de partidos políticos de Santa Catarina, como sugestão de temas a serem abordados nas eleições deste ano. E as ideias também serão levadas, de acordo com o tema, às comissões permanentes da Alesc que tratam das áreas abordadas no hackathon.

A iniciativa do evento foi uma parceria com a organização social em prol da educação política e cívica “Politize!”.

Sug. legenda: Alunos responsáveis pelos projetos vencedores do 1º Hackathon Cívico Crédito: Fábio Queiroz/agência AL

Comentários

comentários