Divulgação

O domingo que antecede o fim de semana das eleições do segundo turno no Brasil e em Santa Catarina, foi marcado por uma gigantesca mobilização. Joinville, a maior cidade catarinense, foi a escolhida por Comandante Moisés para abrir a agenda da última semana de campanha do candidato ao Governo.

A ação de hoje mostra que a onda Bolsonaro, em Santa Catarina, não parou de crescer, mesmo depois do primeiro turno das eleições, quando emplacou a segunda maior bancada de deputados estaduais, elegendo seis, e a maior bancada de deputados federais, elegendo quatro. “É chegada a hora de uma mudança completa, não existe meia mudança e o povo catarinense sabe que essa é a oportunidade única de transformarmos nossa indignação política, em ação, votando no 17, votando na renovação, votando em Bolsonaro para Presidente e Comandante Moisés para Governador”, frisa o presidente do Partido Social Liberal no Estado, Lucas Esmeraldino.

Em meio a sorrisos, apertos de mãos e abraços na população de toda Região que, voluntariamente, mais uma vez esteve reiterando e defendendo a verdadeira mudança, Comandante Moisés também, apontou as demandas da cidade e da Região, destacando seu objetivo de dar uma atenção especial para concretizar a duplicação da BR-280, duplicação dos acessos a Joinville via BR-101, entre outras obras de infraestrutura.

Na oportunidade, Comandante Moisés ainda destacou a preocupação que tem com a saúde. “Em nosso governo, iremos garantir a funcionalidade na saúde pública, promovendo também a valorização dos profissionais, fortalecendo e reestruturando os hospitais regionais, transformando-os em polos de especialidades e referências para cirurgias e diagnósticos, evitando longos deslocamentos para tratamentos de pessoas que já estão com a saúde fragilizada. As parcerias entre Governo/Município, também, estão em nossos planos, beneficiando por exemplo, o Hospital Municipal São José”, declara o candidato.

Entrando na reta final da campanha eleitoral, o time PSL segue comemorando os resultados crescentes, apontados, também agora, pela pesquisa de opinião de votos.

Comentários

comentários