Imagem ilustrativa

A pesquisa eleitoral divulgada pelo Grupo RIC SC na última quinta-feira (21), revela um grande desinteresse do catarinense pela política estadual. Na pesquisa espontânea para governador, o mais citado tem singelos 4,5%, que é o dinossauro da política catarinense, Espiridião Amin (PP).

Quem na verdade venceu a espontânea foi o “Não Sabe”, que obteve 66,4% das respostas. Embora isso seja natural em um cenário ainda não definido, acaba sendo bastante revelador, pois, diferente do cenário estadual, a pesquisa mostra que o catarinense está atualizado quanto ao cenário nacional, onde o “Não Sabe” tem apenas 39,4% das respostas.

Na pesquisa para presidente da república, quem lidera com folga, tanto na espontânea quanto na estimulada, é Jair Bolsonaro (PSL), com 23,9% e 33,1%, respectivamente. Se dependesse apenas dos catarinenses, o segundo turno seria entre Bolsonaro e Álvaro Dias (Podemos), já que Lula não poderá disputar as eleições.

Na pesquisa para governador, de quatro cenários estimulados, Paulo Bauer (PSDB), que recentemente virou réu por corrupção em lavagem de dinheiro, acusado de ter recebido R$ 11,5 milhões em doações não-contabilizadas na campanha ao governo do Estado em 2014, lidera em dois deles. Os outros dois cenários são liderados por Amin (PP) e Mauro Mariani (MDB).

O PSL, partido de Bolsonaro, pretende lançar em julho, um nome para concorrer ao governo do estado. E, apesar de ser um partido pequeno, levando em conta o desinteresse pelos atuais pré-candidatos, será que o “fator Bolsonaro” pode levar o eleitor a ser influenciado em votar no candidato do Partido Social Liberal para o governo de Santa Catarina?

É aguardar para ver!

 

SOBRE A PESQUISA

A pesquisa registrada sob o número 05104/2018 no TRE-SC, ouviu 1.100 pessoas em 82 municípios e foi realizada pela empresa Lupi & Associados – Pesquisa e Marketing no período de 15 a 21 de junho. A margem de erro é de 2,95%, para mais e para menos, e o coeficiente de segurança chega a 95%.

Comentários

comentários