Divulgação

A Polícia Civil, por meio da DEIC, deflagrou operação policial, por volta das 6h da manhã desta terça-feira (14), na Comunidade Morar Bem, em São José, para cumprimento de 18 ordens judiciais, sendo 10 mandados de busca e apreensão e oito mandados de prisão temporária, visando combate uma organização criminosa atuante naquela região.

TRABALHO INVESTIGATIVO

A equipe da Divisão de Repressão ao Crime Organizado da Diretoria Estadual de Investigações Criminais (DRACO/DEIC) passou diligenciar para apurar a atuação de integrações de uma organização criminosa da Comunidade Morar Bem, cidade de São José, a partir do homicídio consumado e da tentativa de homicídio ocorridas na madrugada do dia 03 de novembro de 2017 naquela região.

Foram identificados integrantes da facção, dentre eles líderes locais da organização, envolvidos com o tráfico de drogas e alguns deles com participação nos bárbaros crimes.

De acordo com os fartos elementos de prova colhidos pela DRACO/DEIC, foi representado pela expedição de 10 mandados de busca e apreensão e oito mandados de prisão temporária, sendo que após célere apreciação do Ministério Público e Poder Judiciário, as ordens foram autorizadas.

DA OPERAÇÃO – Nesta manha, 60 (sessenta) Policiais Civis da DEIC, coordenados pela DRACO deflagraram a operação, tendo resultado na prisão de 10 (dez) adultos e apreensão de 01 (um) adolescente, bem como na apreensão de drogas (“maconha”, “crack”, “cocaína” e “ecstasy”), 02 (duas) pistolas calibre .40 e .380, munições de diversos calibres, 02 (dois) coletes balísticos, 03 (três) rádios comunicadores, anotações e contabilidade do tráfico de drogas, diversos aparelhos celulares, dentre outros objetos. Dos 10 (dez) presos, 6 (seis) tiveram a prisão temporária cumprida, sendo que destes, 02 (dois) foram autuados em flagrante pelas práticas dos crimes de tráfico de drogas, associação ao tráfico, posse de ilegal de armas/munições de calibre permitido/restrito e corrupção de menores, juntamente com outros 04 (quatro) indivíduos.

Os presos foram conduzidos até a sede da DEIC, para procedimentos de Polícia Judiciária, enquanto que o adolescente foi conduzido à DPCAMI da Capital para providências legais.

As diligências continuam para localizar e prender 02 (dois) indivíduos integrantes da facção criminosa que possuem ordem de prisão temporária na investigação conduzida pela DRACO/DEIC.

A Polícia Civil do Estado de Santa Catarina, por meio da Divisão de Repressão ao Crime Organizado (DRACO) da Diretoria Estadual de Investigações Criminais (DEIC) não medirá esforços e continuará exercendo sua atribuição constitucional de Polícia Judiciária, investigando e combatendo as organizações criminosas em prol da Sociedade Catarinense.

Comentários

comentários