Divulgação

O Tribunal Regional Eleitoral (TRE) recebeu neste sábado (11), o registro de candidatura ao senado, ao governo e dos deputados estaduais e federais, pelo Partido Social Liberal (PSL) de Santa Catarina.

O presidente do PSL-SC, Lucas Esmeraldino, exemplo nacional à frente do partido, pelo crescimento da sigla em apenas alguns meses, disputará uma das vagas ao Senado Federal, sendo Marcelo “Brigadeiro” Marcel Franco, o 1º suplente e, Marcos Vinícius de Carvalho, 2º suplente.

Já o comandante Carlos Moisés da Silva, concorrerá o Governo Estadual, tendo Daniela Reinehr, como vice. Quanto ao número de pré-candidatos a deputado estadual e federal, a sigla colocará à disposição dos catarinenses, 59 candidatos. Todos foram aprovados em convenção estadual, realizada no último sábado (04), em Florianópolis.

Entre as 34 siglas existentes no Estado, o PSL é o que mais indiciou concorrentes para disputar as vagas de deputado federal, deputado estadual, governador, vice-governador e senador.

“Vivemos uma momento histórico, único de oportunidades, para a ascensão das ideias liberais. Por isso, o PSL-SC não concorda e não fará o uso do Fundo Partidário, assim como não abre mão da chapa pura, evitando arredar seu projeto à velha política. Nosso compromisso é com a diferença, com a renovação, com a mudança, com a população de um País, de um Estado, que exige a transformação da política partidária”, destaca o presidente e pré-candidato ao Senado, Lucas Esmeraldino.

Ao longo de quase cinco meses, partindo do zero, o PSL-SC continua ganhando corpo, ganhando espaço, renovando de verdade o partido no Estado. Hoje, já são cerca de quase 150 executivas municipais homologadas, além de outras em formação.

Comentários

comentários