• Notícias
More
    Início Notícias Saúde Com a chegada do inverno, cuidados com a gripe precisam ser reforçados

    Com a chegada do inverno, cuidados com a gripe precisam ser reforçados

    As baixas temperaturas, típicas da estação mais fria do ano, fazem com que as chances de contrair gripe aumentem

    🕗 Publicado

    em

    - Publicidade -

    NEWSLETTER

    Receba notícias de Santa Catarina todos os dias em seu e-mail.

    Clique em "Assinar", confirme seu cadastro na próxima tela e ative o cadastro em seu e-mail.
    James Tavares / Secom

    As baixas temperaturas, típicas da estação mais fria do ano, fazem com que as chances de contrair gripe aumentem. Isso porque, segundo o médico infectologista da DIVE, Fábio Gaudenzi, em climas frios e úmidos, o vírus sobrevive mais tempo no ambiente e, para se proteger, as pessoas tendem a ficar em locais fechados, cheios e acabam mais expostos e se infectando com maior frequência. 

    A gripe pode ser transmitida de duas formas: direta, por meio das secreções das vias respiratórias de uma pessoa contaminada ao espirrar, ao tossir ou ao falar; ou indireta, pelas mãos, que podem carregar o vírus diretamente para a boca, nariz e olhos, após contato com superfícies recentemente contaminadas. 

    Para quem quer reduzir os riscos de adquirir ou transmitir gripe, o primeiro passo é adotar medidas e hábitos saudáveis no dia a dia, chamadas de etiqueta da tosse, tais quais: lavar as mãos com frequência, antes de consumir alimentos, principalmente; utilizar lenço descartável ao tossir, espirrar ou assoar o nariz; cobrir a boca e o nariz com o antebraço quando espirrar ou tossir; evitar tocar os olhos, nariz e boca; não compartilhar objetos de uso pessoal, como talheres, pratos, copos ou garrafas; ter alimentação balanceada ingerindo bastante água; evitar aglomerações e manter os ambientes bem ventilados; evitar contato próximo a pessoas que apresentem sinais ou sintomas da gripe; e evitar beijar bebês por não terem imunidade completa. 

    A gripe é uma infecção do sistema respiratório e, quando não tratada, pode causar pneumonias, responsáveis por um grande número de internações hospitalares no país. A doença, em casos mais graves, pode levar à morte. De acordo com a gerente de imunização da DIVE, Lia Quaresma Coimbra, é justamente por causa da gravidade da doença que as pessoas precisam ficar atentas aos sinais e sintomas- Febre alta- Dor muscular- Dor de garganta- Dor de cabeça- Coriza e tosse seca. 

    “A febre é o sintoma mais importante e dura em torno de três dias”, explica Coimbra.

    De acordo com o médico infectologista Fábio Gaudenzi, ao apresentar sinais/sintomas da doença, a indicação é procurar atendimento em uma unidade de saúde imediatamente. Em casos de suspeita ou confirmação de gripe, o paciente deve tomar o medicamento fosfato de oseltamivir (Tamiflu®), dentro de 48 horas após o início dos sintomas. 

    “Se o tratamento foi iniciado precocemente, dentro desse prazo, ele pode reduzir a duração dos sintomas e, principalmente, a ocorrência de complicações da infecção pelo vírus influenza”, ressalta o médico. O medicamento é disponibilizado gratuitamente pelo Sistema Único de Saúde (SUS), mas só é liberado com prescrição médica.

    Gripe em Santa Catarina

    Do início do ano até o dia 24 de junho de 2019, foram confirmados 156 casos de gripe em Santa Catarina. Sendo 125 pelo vírus A (H1N1), 21 pelo vírus A (H3N2), seis aguardando subtipagem e quatro pelo vírus Influenza B. 

    Os municípios que apresentaram casos confirmados foram: Chapecó (22 casos); Blumenau (17 casos); Florianópolis (16); Joinville (15); Brusque (8), Balneário Camboriú (7); São José (6); Jaraguá do Sul e Lages (4 casos cada); Coronel Freitas, Itajaí, Laguna e Tubarão (3 casos cada); Biguaçu, Canoinhas, Concórdia, Cunha Porã, Maravilha, Mondaí, Pomerode, São Bento do Sul, São Francisco do Sul e Tijucas (com 2 casos cada(; Abelardo Luz, Araquari, Armazém, Balneário Barra do Sul, Botuverá, Braço do Norte, Camboriú, Campo Erê, Criciúma, Flor do Sertão, Galvão, Itaiópolis, Itapoá, Jacinto Machado, Lauro Muller, Luiz Alves, Navegantes, Palhoça, Penha, São João Batista, Sombrio, Timbó, Tunápolis e Turvo, com 1 caso cada. Ainda há registro de um caso de paciente residente em São Paulo, mas atendido em Santa Catarina.

    No mesmo período, foram confirmadas 18 mortes. Sendo, 15 pelo subtipo A (H1N1), duas pelo subtipo A (H3N2) e uma (5,6%) aguarda subtipagem para definição do subtipo viral. As mortes acometeram pacientes residentes em: Joinville (3 casos); Blumenau, Chapecó, Jaraguá do Sul e Tubarão (2 casos cada); Balneário Camboriú, Biguaçu, Brusque, Canoinhas, Florianópolis, São Bento do Sul e São Francisco do Sul (com 1 caso cada). 

     Indivíduos que apresentem sintomas de gripe devem:

    – Evitar contato próximo a pessoas que apresentem sinais ou sintomas de gripe
    – Evitar sair de casa em período de transmissão da doença (até 7 dias após o início dos sintomas)
    – Restringir ambiente de trabalho para evitar disseminação
    – Evitar aglomerações e ambientes fechados, procurando manter os ambientes ventilados
    – Adotar hábitos saudáveis, como alimentação balanceada e ingestão de líquidos

    IMPORTANTE: O serviço de saúde deve ser procurado imediatamente caso apresente algum desses sintomas: dificuldade para respirar, lábios com coloração azulada ou arroxeada, dor ou pressão abdominal ou no peito, tontura ou vertigem, vômito persistente, convulsão. 


    COMENTE ABAIXO ⬇