• Notícias
More
    Início Notícias Política Deputado Dr. Vicente Caropreso propõe criação de comissão dos direitos dos idosos...

    Deputado Dr. Vicente Caropreso propõe criação de comissão dos direitos dos idosos na Assembleia Legislativa

    De acordo com o parlamentar, o Brasil não é mais um país de jovens

    🕗 Publicado

    em

    - Publicidade -

    NEWSLETTER

    Receba notícias de Santa Catarina todos os dias em seu e-mail.

    Clique em "Assinar", confirme seu cadastro na próxima tela e ative o cadastro em seu e-mail.

    Divulgação

    Nesta semana o deputado estadual, Dr. Vicente Caropreso (PSDB), protocolou um Projeto de Resolução que tem como proposta alterar o regimento interno da Assembleia Legislativa de Santa Catarina (Alesc), acrescentando dispositivos para criar a Comissão dos Direitos dos Idosos.

    De acordo com o parlamentar, o Brasil não é mais um país de jovens. A ideia de um país jovem está perdendo espaço para a mais recente tendência mundial: o aumento do número de pessoas idosas e ativas na sociedade. “Aos poucos, a pirâmide etária brasileira vai se invertendo. Os índices de natalidade caíram, os avanços da medicina e claro, a melhoria da qualidade de vida em geral. O meu objetivo é acompanhar os planos e programas governamentais e fiscalizar os recursos destinados aos projetos e programas destinados aos idosos”.

    Nos últimos 30 anos, a população idosa aumentou de forma significativa. Segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), a população com 60 anos ou mais de idade passou de 14,2 milhões, em 2000, para 19,6 milhões, em 2010, devendo atingir 41,5 milhões, em 2030, e 73,5 milhões, em 2060.

    A expectativa de vida dos brasileiros aumentou, segundo o IBGE. Em 2017, a média de vida de um cidadão brasileiro é de 75 anos. As brasileiras vivem, em média, 78 anos em comparação com 72 dos homens. Santa Catarina tem a maior expectativa de vida de todos os estados brasileiros. “Exatamente isso me motivou a criar essa comissão, pois a média aqui no estado é de 79,1 anos (acima da média nacional que é de 75,8)” informou Caropreso.

    Ele ainda ressalta que a sociedade, os orgãos públicos, as entidades civis e sociais têm que voltar o olhar à pessoa idosa, enxergando como uma camada da população que necessita conhecer seus direitos, para exercê-los e reivindicá-los. A ideia é de criar a comissão permanente dos direitos dos idosos no âmbito da Alesc, desvinculando esse tema da Comissão dos Direitos Humanos.

    Além disso, Caropreso também enalteceu sobre as condições sociais, econômicas e epidemiológicas típicas desse grupo da sociedade, “Isso desafia o Estado a fortalecer as políticas públicas existentes, além de criar novas políticas que possam atender às necessidades e implementar os direitos da pessoa idosa. Tudo isso com o objetivo de proporcionar qualidade de vida a essa camada que cresce significativamente” concluiu.


    COMENTE ABAIXO ⬇