More
    Início Esporte Desafio do Mirante tem recorde de público em Joinville

    Desafio do Mirante tem recorde de público em Joinville

    Edinilson Cardoso, o Cafu, e Amanda Dognini foram os grandes campeões

    🕗 Publicado

    em

    - Publicidade -

    NEWSLETTER

    Receba notícias de Santa Catarina todos os dias em seu e-mail.

    Clique em "Assinar", confirme seu cadastro na próxima tela e ative o cadastro em seu e-mail.
    Grupo Cubo Comunicação/Divulgação

    O morro do Mirante, que durante os finais de semana reúne centenas de adeptos de atividades físicas em Joinville, ficou ainda mais movimentado na manhã deste domingo (24), com a realização da sétima edição do Desafio do Mirante. Quase 900 pessoas participaram do evento de corrida de rua e caminhada que teve como ponto de chegada um dos cartões-postais da cidade. Esse foi o recorde de público de todas as edições do evento.

    A prova teve largada em frente ao Fórum de Joinville e corrida com percursos de 5,5k e 8,6k e caminhada de 3,5k. Todos os participantes tiveram como grande desafio subir ao topo do Mirante para, então, conquistar uma medalha bastante merecida. “Estamos muito contentes com a prova, que a cada ano recebe ainda mais inscritos. Fevereiro é um mês de muito calor e Joinville é uma cidade muito úmida. Mas quem gosta de subir morro ou quer colocar em prova os treinamentos vem de diversas cidades da região para participar”, ressalta Luis Silva, da Number Esportes, uma das sócias da SC10K, organizadora do evento.

    E se os grupos de corrida das cidades vizinhas acordaram cedo para viajar e correr, o esforço valeu muito a pena: o pódio teve corredores de São Francisco do Sul, Garuva, Criciúma e de Joinville.

    Edinilson Cardoso, o Cafu, e Amanda Dognini foram os grandes campeões

    A vitória nos 8,6k masculino foi, certamente, a mais emocionante do dia. Com um segundo de diferença, o primeiro lugar geral ficou com Edinilson Cardoso, 39 anos, (00:34:40), de São Francisco do Sul, que teve de se esforçar até o último momento para conseguir vencer Lucas Alves Andrade (00:34:41), de Garuva. O terceiro lugar ficou com Santiago Mendonça (00:36:32), de Criciúma, Anelcir Souza Moura (00:37:38), em quarto, e Ronei José Ferreira (00:38:30), em quinto. “Foi uma prova bastante disputada. Quero parabenizar o Lucas por ter emparelhado na reta final. Foi uma bela prova. Parabéns à organização pelo evento. Estou feliz por ter conquistado o Mirante pela primeira vez”, diz Cafu, que em 2012 ficou em quinto lugar.

    Quarto lugar geral em 2018, o segundo colocado Lucas Alves Andrade, 21 anos, estava muito contente com o resultado da prova deste domingo. “Neste ano, para mim, a prova foi menos difícil do que no ano passado. Eu estava mais bem preparado.Estou feliz pela vitória do Cafu. A gente fica feliz quando os amigos vencem”, explica.

    Na categoria feminina, Amanda Dognini (00:45:09) venceu com grande distância a segunda colocada, Cleia Karla dos Santos (00:46:42). Karieli Braghini (00:48:36), Juliane de Lima (00:48:54) e Elizete Custódio (00:49:35) completaram o pódio. “Foi uma corrida típica de Joinville: muito quente, mas nada além do esperado. Gostei que a premiação deste ano foi lá embaixo, porque aí não atrapalha a visitação do público”, considera a campeã.

    Nos 8,6k, a prova teve premiação por categorias de idade também. Todos os demais resultados estão disponíveis em www.sc10k.com.br.

    Nos 5,5k, Marcelo de Lima e Silvana Rocha garantem o 1º lugar

    Na distância 5,5k, o pódio foi definido rapidamente. Os cinco primeiros corredores chegaram com pouco mais de um minuto de distância: Marcelo de Lima (00:24:12), em primeiro, Cleiton Luiz Tamazzia (00:24:48), em segundo, seguidos por Wesley Mateus Vojniek (00:24:51), Olivio de Melo Martins (00:24:55) e Josué de Oliveira Rosa (00:25:17). “Em 2018 fiquei em segundo lugar. Para esse ano, a estratégia foi abrir distância no plano para conseguir subir o morro ‘com mais tranquilidade’”, considera o atleta, que tem como próximo objetivo a 26ª Meia Maratona de Joinville, agendada para 10 de março, no Centreventos Cau Hansen.

    Na categoria feminina, o pódio ficou com Silvana Rocha (00:29:25), 36 anos, que acordou cedinho e às 5h20 partiu de São Francisco do Sul em direção a Joinville para conquistar o Mirante. “No ano passado, fiquei em terceiro. Esse ano foi igualmente difícil, mas o primeiro lugar é meu”, diz ela. Cristiane Brych (00:30:24), Valdirene Lenir Andrade (00:31:30), Indianara dos Santos (00:32:33) e Viviane Felippi Valcanaia (00:32:54) completam a formação do pódio.

    Pernas Solidárias desafiando o Mirante

    O Desafio do Mirante foi a quarta prova do ano do pequeno Rafinha, um dos mascotes do Pernas Solidárias, projeto social de inclusão de cadeirantes no mundo das corridas de rua, filho do atleta Acácio Mueller. “Sempre venho treinar com o Rafinha aqui no Mirante. Então eu não tinha como ficar de fora desse grande evento. Foi demais e foi supertranquilo, porque o triciclo se adaptou direitinho à trilha. Quero agradecer à organização do evento que incentiva os corredores e a inclusão social”, considera Acácio, enquanto posava para fotos com o pequeno, que exibia a medalha.

    Desafio do Mirante foi treino para o maior desafio da vida de casal

    Os maraturistas – corredores que viajam para correr – Toshie Komati, 70 anos, e Masato Komati, 75, saíram de Florianópolis para participar do Desafio do Mirante. A prova serviu de treino para os dois atletas, que em 17 de maio farão 21k na Maratona Muralha da China – a prova tem distâncias de 42k, 21k e 8,5k – acompanhados do filho de 46 anos. Serão 6k de escadaria (5.164 degraus) e muita corrida. Este é o maior desafio das nossas vidas”, contam eles, que já participaram de provas de rua em 15 países e que já prestigiaram eventos em todas as capitais brasileiras.

    Motorista fugiu, mas foi localizado e preso por embriaguez, omissão de socorro e homicídio culposo.

    Posted by Click Catarina on Monday, February 25, 2019

    COMENTE ABAIXO ⬇