• Plantão Policial
More
    Início Plantão Policial Segurança Major da PMSC assume comando de unidade da Força Nacional

    Major da PMSC assume comando de unidade da Força Nacional

    A major Naíma Huk Amarante assumiu o comando da primeira fase do Programa Nacional de Enfrentamento à Criminalidade Violenta

    🕗 Publicado

    em

    - Publicidade -

    NEWSLETTER

    Receba notícias de Santa Catarina todos os dias em seu e-mail.

    Clique em "Assinar", confirme seu cadastro na próxima tela e ative o cadastro em seu e-mail.
    Divulgação

    Nesta semana, a major Naíma Huk Amarante assumiu o comando da primeira fase do Programa Nacional de Enfrentamento à Criminalidade Violenta (PNECV), que é subordinado à Força Nacional de Segurança Pública (FNSP). O projeto inicia dia 28 de agosto, e tem previsão de término em dezembro.

    A ação que pretende reduzir os crimes violentos nas cidades com maiores índices de homicídios, será realizada em cinco municípios do país, sendo eles Ananindeua (PA), Cariacica (ES), Goiânia (GO), Paulista (PE) e São José dos Pinhais (PR).O programa será composto por duas fases, sendo a primeira composta por ações policiais, onde a FNSP vai atuar e, posteriormente, será deflagrada à segunda fase da operação, que será baseada em medidas interministeriais focadas na resolução das causas que originam a violência.

    A major destacou a força da Polícia Militar de Santa Catarina (PMSC) no Brasil, além da escolha de seu nome para o comando da etapa inicial do PNECV, demonstrando orgulho em pertencer a corporação: “A PMSC é uma instituição de ponta e me sinto muito honrada em fazer parte dela. Certamente foi um diferencial para que eu fosse escolhida para comandar um período deste projeto nacional tão importante”.Em seu discurso, ela ainda comentou sobre os objetivos e pretensões do programa: “Tenho expectativas elevadas a respeito desta missão. Acredito no projeto, nos homens e nas mulheres que juntos comigo, farão o melhor para que em alguns meses possamos colher ótimos indicadores de redução da criminalidade nas áreas onde iremos atuar”.

    Sobre as ações que serão realizadas, a comandante falou sobre o apoio das instituições envolvidas: “A tarefa que nos foi destinada só será possível com a união e amparo de diversas frentes, sendo a iniciativa do Governo Federal por intermédio do Ministério da Justiça, dos órgãos que compõe a Segurança Pública das regiões, prefeituras e governos estaduais envolvidos, além claro de todos os policiais e bombeiros militares, integrantes da Polícias Civil e peritos da FNSP, que com suas experiências e perspectivas, assim como eu, vão se empenhar ao máximo para o sucesso deste grande e inovador desafio”.

    “Será uma missão árdua, mas com certeza muito prazerosa de cumprir” conclui a major da PMSC.


    COMENTE ABAIXO ⬇