• Notícias
More
    Início Notícias Política No Dia da Mulher, deputada Ana Campagnolo lança livro antifeminismo na Alesc

    No Dia da Mulher, deputada Ana Campagnolo lança livro antifeminismo na Alesc

    Deputada do PSL apresenta contraponto ao feminismo em seu livro “Feminismo: Perversão e Subversão”

    🕗 Publicado

    em

    - Publicidade -

    NEWSLETTER

    Receba notícias de Santa Catarina todos os dias em seu e-mail.

    Clique em "Assinar", confirme seu cadastro na próxima tela e ative o cadastro em seu e-mail.
    Divulgação

    A deputada estadual Ana Campagnolo (PSL) lançou, na noite desta sexta-feira (8), na Assembleia Legislativa de Santa Catarina, o livro “Feminismo: Perversão e Subversão”. Na obra, a parlamentar – que é historiadora e professora – revê a trajetória do feminismo, confrontando as alegadas motivações e supostas conquistas do movimento com suas reais consequências na história cultural do Ocidente e, em especial, do Brasil.

    Este é o primeiro livro da parlamentar de 28 anos. Segundo ela, a ideia é apresentar, pela primeira vez no Brasil, um contraponto à abordagem feminista, a maneira feminista de traduzir a história das mulheres. “Acredito que o movimento coloca as mulheres como oprimidas, vítimas, o sexo em desvantagem ao sexo masculino”, afirmou a deputada.

    Para Ana, a desigualdade entre homens e mulheres não significa necessariamente posição de vantagem ou desvantagem. “O livro tenta demonstrar que as mulheres são o sexo privilegiado, histórica e socialmente, desmentindo várias falácias feministas.”

    A deputada lista o que considera como falácias entre pontos e visões tradicionais do movimento feminista, como opressão das mulheres pelos homens; mulheres como maiores vítimas da violência, inclusive a doméstica; diferenças entre homens e mulheres serem basicamente culturais; direitos civis – como o voto e o trabalho – conquistados graças ao movimento feminista; e, por fim, que homens ganham mais do que as mulheres.

    “A ideia é pegar os principais pontos, as principais falácias, e desconstruí-las através de dados históricos, de índices, de pesquisas do IBGE. Por exemplo, as mulheres são as maiores pensionistas do Brasil, elas se aposentam antes. Apresentar como que o sexo feminino é privilegiado, não oprimido, vilipendiado, e mostrar um novo lado da mulher, um lado positivo.”

    Ela pretende que o livro seja “o primeiro respiro de uma reação a um movimento que é hegemônico”. “No Brasil, o movimento feminista é hegemônico. Parece que todo mundo é obrigado a ser feminista. Se não é feminista, então bate em mulher. É um absurdo isso!”.
    Sobre a autora

    Graduada em História, pós-graduada em literatura portuguesa e professora da rede pública e privada desde 2009, Ana Campagnolo está em seu primeiro mandato na Alesc. Em outubro do ano passado, foi eleita deputada estadual com mais de 34 mil votos.  É aluna do filósofo e professor Olavo de Carvalho há quase uma década, palestrante e militante da causa pró-vida e do movimento Escola Sem Partido.

    Informações Técnicas:
    Número de Páginas: 404
    Editora: Vide Editorial
    Idioma: Português
    ISBN: 9788595070547
    Dimensões do Livro: 16 x 23 cm.

    Marcelo Santos
    AGÊNCIA AL


    COMENTE ABAIXO ⬇