Imagem ilustrativa

O Tribunal do Júri da comarca de Blumenau condenou pelo crime de homicídio duplamente qualificado na tarde desta quarta-feira, 13.mar.2019, três presidiários que assassinaram um colega de cela, durante episódio registrado em abril de 2018, no Presídio Regional de Blumenau.

Os homens teriam atraído a vítima para o banheiro da cela, onde a surpreenderam ao envolver uma corda confeccionada de forma artesanal em seu pescoço até matá-la por asfixia. O crime teria sido motivado pelo fato dos acusados não aceitarem que a vítima se afastasse da organização criminosa da qual eram integrantes. 

Com idades entre 23 e 31 anos, os réus foram acusados, pelo Ministério Público, de homicídio triplamente qualificado: por motivo torpe, emprego de asfixia e uso de recurso que dificultou a defesa da vítima. Mas durante o júri popular, o Conselho de Sentença não reconheceu a qualificadora do motivo torpe mantendo assim outras duas qualificadoras.

O homem de 29 anos foi condenado a 16 anos de reclusão; o réu de 31 anos foi condenado a 18 anos e oito meses de reclusão e; o acusado de 23 anos foi condenado a 17 anos e 6 meses de reclusão, todos em regime inicial fechado. Da decisão, cabe recurso.

Dois deles foram encaminhados após o julgamento ao Presídio Regional de Blumenau, onde já cumprem pena, e o terceiro até a Penitenciária Industrial de Blumenau. A sessão foi presidida pelo titular da 1ª Vara Criminal da Comarca de Blumenau, juiz Juliano Rafael Bogo, iniciou às 9h e encerrou por volta das 18h30min desta quarta-feira.

Comentários

comentários