• Notícias
More
    Início Notícias Política Um em cada três deputados é favorável à revogação do Estatuto do...

    Um em cada três deputados é favorável à revogação do Estatuto do Desarmamento

    Entre os deputados, 31,8% manifestaram-se favoráveis ao texto, 25,5% declaram-se contrários e 42,7% seguem indecisos

    🕗 Publicado

    em

    - Publicidade -

    NEWSLETTER

    Receba notícias de Santa Catarina todos os dias em seu e-mail.

    Clique em "Assinar", confirme seu cadastro na próxima tela e ative o cadastro em seu e-mail.
    Divulgação

    O deputado catarinense Rogério Peninha Mendonça (MDB) divulgou em seu site a atualização de um placar que mostra o posicionamento dos parlamentares em relação ao seu projeto de lei que revoga o Estatuto do Desarmamento, o PL 3722. Até esta terça-feira, dia 11 de junho, entre os deputados, 31,8% manifestaram-se favoráveis ao texto, 25,5% declaram-se contrários e 42,7% seguem indecisos. Com o Congresso mais conservador, o autor do projeto acredita que as chances de aprovação sejam significativamente maiores. 

    “Os contrários a gente sabe que dificilmente irão mudar de posicionamento. Por isso temos que trabalhar com os que se manifestam indecisos, até porque a maioria destes são parlamentares novos, que ainda não têm conhecimento do projeto ou opinião formada sobre o tema. A margem está bastante aberta, acredito que com o apelo que tem vindo da população, teremos êxito”, argumenta o autor. 

    O PL 3722 já passou pela Comissão Especial e está pronto para ser apreciado no Plenário da Câmara dos Deputados, o que deve acontecer após a discussão da Reforma da Previdência. Se aprovado, ele segue para discussão no Senado Federal, por isso esta é a primeira atualização do placar que traz também o posicionamento dos senadores. Do outro lado do Congresso, a balança está bem equilibrada: 28,4% são favoráveis, 34,6% contrários e 37% seguem indecisos. 

    “A discussão do Decreto do Bolsonaro no Congresso será um termômetro para a votação do PL. Até porque, precisaremos fazer alterações no texto para que alguns direitos já conquistados com o ato do presidente sejam garantidos. A aprovação do projeto significará maior segurança jurídica sobre o tema”, explica Peninha. 

    Segundo a assessoria do deputado Peninha, o placar com o posicionamento dos parlamentares foi construído com base em manifestações públicas. Eventuais mudanças serão feitas com base em publicações de redes sociais, entrevistas ou discursos.

    Para consultar o placar no site acesse:www.deputadopeninha.com.br/placar.


    COMENTE ABAIXO ⬇